Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas Pressurização de Escadas

Conte com a Arcinco 11-3941-1866 ou 11-94253-0694 para seus Sistemas de Ventilação, Exaustão e Ar Condicionado Industriais e Comerciais. E-mail:arcinco@terra.com.br

A Arcinco atua na fabricação de sistema de ventilação industrial  desde 1.987, com o objetivo de desenvolver projetos e fabricar os mais modernos sistemas de ventilação industrial e exaustão. A Arcinco alcança e ultrapassa as expectativas do mercado, surpreendendo seus clientes com a precisão nas necessidades geradas pela Globalização.

Nossa equipe de engenharia além de acompanhar todo desenvolvimento, fabricação e instalação de cada projeto, conta com assessoria jurídica ambiental, dando assim a devida regulamentação nos órgãos competentes.0080

 

Dutos para Ar Condicionado Dutos para Ar Condicionado2  Dutos para Ar Condicionado5

Dutos para Ar Condicionado3  Dutos para Ar Condicionado4 Dutos para Ar Condicionado6

Dutos para Ar Condicionado7

Contrato de Manutenção Pressurização de Escadas Contrato de Manutenção Escadas Pressurizadas Contrato de Manutenção Exaustores Contrato de Manutenção Exaustão de Lareiras Contrato de Manutenção Exaustão de Churrasqueiras Contrato de Manutenção Exaustão de Estacionamento Contrato de Manutenção Sistemas de Ventilação
Contrato de Manutenção Pressurização de Escadas 01 Contrato de Manutenção Pressurização de Escadas 02 Contrato de Manutenção Pressurização de Escadas 03 Contrato de Manutenção Pressurização de Escadas 04 Contrato de Manutenção Pressurização de Escadas 05 Contrato de Manutenção Pressurização de Escadas 06 Contrato de Manutenção Pressurização de Escadas 07
Execução de Obras Pressurização de Escadas 01 Execução de Obras Pressurização de Escadas 02 Execução de Obras Pressurização de Escadas 03 Execução de Obras Pressurização de Escadas 04 Execução de Obras Pressurização de Escadas 05 Execução de Obras Pressurização de Escadas 06 Execução de Obras Pressurização de Escadas 07
Execução de Obras Pressurização de Escadas 08 Execução de Obras Pressurização de Escadas 09 Execução de Obras Pressurização de Escadas 10 Execução de Obras Pressurização de Escadas 11 Execução de Obras Pressurização de Escadas 12 Execução de Obras Pressurização de Escadas 13 Execução de Obras Pressurização de Escadas 14
Execução de Obras Pressurização de Escadas 15 Execução de Obras Pressurização de Escadas 16 Execução de Obras Pressurização de Escadas 17 Execução de Obras Pressurização de Escadas 18 Execução de Obras Pressurização de Escadas 19 Execução de Obras Pressurização de Escadas 20 Execução de Obras Pressurização de Escadas 21
Execução de Obras Pressurização de Escadas 22 Execução de Obras Pressurização de Escadas 23 Execução de Obras Pressurização de Escadas 24 Execução de Obras Pressurização de Escadas 25 Execução de Obras Pressurização de Escadas 26 Execução de Obras Pressurização de Escadas 27 Execução de Obras Pressurização de Escadas 28
Execução de Obras Pressurização de Escadas 29 Execução de Obras Pressurização de Escadas 30 Execução de Obras Pressurização de Escadas 31 Execução de Obras Pressurização de Escadas 32 Execução de Obras Pressurização de Escadas 33 Execução de Obras Pressurização de Escadas 34 Execução de Obras Pressurização de Escadas 35
Execução de Obras Pressurização de Escadas 36 Execução de Obras Pressurização de Escadas 37 Execução de Obras Pressurização de Escadas 38 Execução de Obras Pressurização de Escadas 39 Execução de Obras Pressurização de Escadas 40 Execução de Obras Pressurização de Escadas 41 Execução de Obras Pressurização de Escadas 42
Execução de Obras Pressurização de Escadas 43 Execução de Obras Pressurização de Escadas 44 Execução de Obras Pressurização de Escadas 45 Execução de Obras Pressurização de Escadas 46 Execução de Obras Pressurização de Escadas 47 Execução de Obras Pressurização de Escadas 48 Execução de Obras Pressurização de Escadas 49
Execução de Obras Pressurização de Escadas 50 Execução de Obras Pressurização de Escadas 51 Execução de Obras Pressurização de Escadas 52 Execução de Obras Pressurização de Escadas 53 Execução de Obras Pressurização de Escadas 54 Execução de Obras Pressurização de Escadas 55 Execução de Obras Pressurização de Escadas 56
Execução de Obras Pressurização de Escadas 57 Execução de Obras Pressurização de Escadas 58 Execução de Obras Pressurização de Escadas 59 Execução de Obras Pressurização de Escadas 60 Execução de Obras Pressurização de Escadas 61 Execução de Obras Pressurização de Escadas 62 Execução de Obras Pressurização de Escadas 63
Execução de Obras Pressurização de Escadas 64 Execução de Obras Pressurização de Escadas 65 Execução de Obras Pressurização de Escadas 66 Execução de Obras Pressurização de Escadas 67 Execução de Obras Pressurização de Escadas 68 Execução de Obras Pressurização de Escadas 69 Execução de Obras Pressurização de Escadas 70
Execução de Obras Pressurização de Escadas 71 Execução de Obras Pressurização de Escadas 72 Execução de Obras Pressurização de Escadas 73 Execução de Obras Pressurização de Escadas 74 Execução de Obras Pressurização de Escadas 75 Execução de Obras Pressurização de Escadas 76 Execução de Obras Pressurização de Escadas 77
Execução de Obras Pressurização de Escadas 78 Execução de Obras Pressurização de Escadas 79 Execução de Obras Pressurização de Escadas 80 Execução de Obras Pressurização de Escadas 81 Execução de Obras Pressurização de Escadas 82 Execução de Obras Pressurização de Escadas 83 Execução de Obras Pressurização de Escadas 84
Execução de Obras Pressurização de Escadas 85 Execução de Obras Pressurização de Escadas 86 Execução de Obras Pressurização de Escadas 87 Execução de Obras Pressurização de Escadas 88 Execução de Obras Pressurização de Escadas 89 Execução de Obras Pressurização de Escadas 90 Execução de Obras Pressurização de Escadas 91
Execução de Obras Pressurização de Escadas 92 Execução de Obras Pressurização de Escadas 93 Execução de Obras Pressurização de Escadas 94 Execução de Obras Pressurização de Escadas 95 Execução de Obras Pressurização de Escadas 96 Execução de Obras Pressurização de Escadas 97 Execução de Obras Pressurização de Escadas 98
Execução de Obras Pressurização de Escadas 99 Execução de Obras Pressurização de Escadas 100 Execução de Obras Pressurização de Escadas 101 Execução de Obras Pressurização de Escadas 102 Execução de Obras Pressurização de Escadas 103 Execução de Obras Pressurização de Escadas 104 Execução de Obras Pressurização de Escadas 105
Execução de Obras Pressurização de Escadas 106 Execução de Obras Pressurização de Escadas 107 Execução de Obras Pressurização de Escadas 108 Execução de Obras Pressurização de Escadas 109 Execução de Obras Pressurização de Escadas 110 Execução de Obras Pressurização de Escadas 111 Execução de Obras Pressurização de Escadas 112
             
             
             
             
             
             

A recuperação de petróleo em reservatórios naturalmente fraturados apresenta-se como um risco de projeto, sobretudo em sistemas molháveis ao óleo ou com molhabilidade intermediária, já que a simulação utilizando deslocamento por injeção de água indica significativa redução da recuperação. As fraturas representam descontinuidades do meio poroso e possuem efeito capilar e condutividade hidráulica distintos, o que altera sensivelmente o comportamento do escoamento no reservatório, e também os mecanismos físicos envolvidos no processo de recuperação. A simulação de reservatórios fraturados é geralmente realizada com o modelo de dupla porosidade, que está implementado nos principais simuladores comerciais. Neste modelo os processos físicos envolvidos na recuperação são representados pela função de transferência entre matriz e fratura. No entanto, os simuladores comerciais utilizam diferentes funções de transferências com diferentes modelos para representar o processo de recuperação. Neste trabalho, foi construído um simulador de dupla porosidade no qual foram implementadas as funções de transferência de Kazemi et al. (1976), Sabathier et al. (1998) e Lu et al. (2008) para comparação dos resultados de recuperação utilizando deslocamento por injeção de água em sistemas molháveis ao óleo ou com molhabilidade intermediária. A comparação entre as funções de transferência foi realizada para diferentes combinações de processos físicos, mostrando que há significativo aumento de recuperação em sistemas molháveis ao óleo ou com molhabilidade intermediária, especialmente em reservatórios totalmente descontínuos quando o deslocamento ocorre por embebição concorrente, coerentemente com o resultado experimental de Firoozabadi (2000). As funções de transferência implementadas, associadas ao modelo de dupla porosidade, foram também comparadas a simuladores comerciais e a um modelo de fraturas discretas refinado, obtendo-se, entretanto, resultados distintos, mostrando que os diferentes modelos de função de transferência fornecem diferentes resultados. A injeção de água mostrou-se um método de recuperação efetivo mesmo em reservatórios totalmente descontínuos em sistemas molháveis ao óleo ou com molhabilidade intermediária quando há deslocamento por embebição concorrente com gradientes de pressão nos blocos de matriz suficientemente elevados. Os resultados são sensíveis aos parâmetros de caracterização e variam de acordo com o processo físico utilizado. Portanto, a caracterização de reservatórios naturalmente fraturados deve ser realizada levando-se em consideração os fenômenos físicos e os modelos utilizados para representá-los.